Assim, disciplina de fariseu é como a “Solução Final” de Hitler...


Caio,

Como é a prática da disciplina conforme a tua visão?

Pergunto isto porque sou pastor numa igreja histórica, e enquanto busco amar, acolher, aconselhar, ajudar e fazer valer o amor de Cristo (estou buscando caminhar neste amor), a pressão que muitos fazem é para que eu “elimine".

Não sei até quando vou agüentar...

Sei que estou aqui para preservar a fé e a chama do amor de alguns, especialmente dos mais novos na fé.

E então querido pastor, o que você me diria?

Um abraço carinhoso. 

Resposta:

Querido Samuel: Graça e Paz!

Primeiramente peço a você que leia o site, posto que lá há muita coisa sobre o tema. Vá em “Busca” (caso não deseje ler nas Cartas), e procure por Disciplina e palavras correlatas, e você achará o que procura.

A segunda coisa que desejo dizer é que não quero falar de disciplina, mas de você. Sobre disciplina, entre no site e leia. 

Você disse três coisas que me chamaram atenção:
1.         A pressão sobre você para que discipline.
2.         O seu medo de não agüentar a pressão.
3.         Seu amor confessado pelo que estão crendo.

Assim, digo a você: solução de problemas e culpas para os fariseus, é pedrada, é disciplina ao estilo apedrejamento. Eles não buscam saúde, mas sim dar o exemplo de punição.

Eles não querem saber como está a pessoa, pois, as pessoas  importam para eles enquanto não dão problema; ou quando dão problema.

No 1º caso as pessoas estão ótimas pelo simples fato de não terem ou trazerem problemas morais para a “igreja”. Já no segundo caso elas ficam ‘ótimas’ para a “igreja” por já terem sido afastadas. Assim, também já não dão problema.

A solução para o crente na igreja dos fariseus é simples: ou fica sem problemas ou é afastado.

Fariseu resolve problema matando a pessoa que o cria.

São nazistas nesse sentido.

Assim, disciplina de fariseu é como a “Solução Final” de Hitler.

“Eliminar” é a solução para manter a pureza ariana do grupo de eleitos para a maldade silenciosa e moralmente calçada.

A disciplina da “igreja” é quase sempre totalmente diabólica.

Agem como braços do inferno em relação aos irmãos. Assim, quando a “igreja” disciplina, o diabo descansa grato à sua serva.

Qual é a pressão?

Dizem que os jovens estão usando piercing, tatuagens, brincos, roupas diferentes, ou vão aos cultos de bermuda.

Dizem que eles “ficam” ou que transam quando namoram. Dizem que eles são insubordinados por acharem o pastor estranho e os líderes caretas e não confiáveis. Dizem que somente muita disciplina e exemplo coletivo de como são tratados os diferentes deles, é que pode manter a “pureza da igreja”.

Dizem que é via a humilhação que se pode manter todos sob o medo, e, assim, pensam que domesticam as pessoas.

No fim eles geram aquilo que chamo de “geração de santarados”.

Meu irmão, mande tudo e todos às favas, mas jamais tenha no coração a instrução deles!

Faça como pastor apenas aquilo que o Espírito, pela Palavra, convencer você que verdadeiro. O mais, rejeite como quem rejeita um vômito.

Não transija. Não faça a vontade dos caprichos que são fruto do desamor. Não venda a sua alma por nenhum repasto dos “filhos de Esaú”.

Resista-os firme na fé!

Se eles o expulsarem, leve sobre você a Glória de Deus. Você será bem-aventurado.

Faça do Evangelho seu tudo; e, assim, tudo o que não for Evangelho não é nem mesmo para você cogitar.

Faça assim e você será feliz. Faça como eles querem e você jamais conhecerá o amor de Deus.

É o que tenho a lhe dizer com todo amor!

Nele, que disciplina para aproveitamento os filhos aos quais Ele ama,


Caio, 31/03/07 - Lago Norte – Brasília - DF

2 comentários