Ensaios sobre A Política



Este (2010) é um ano importante para o cenário político nacional (brasileiro).

Importante não apenas pela Copa do Mundo, ou pelo fim de Viver a Vida.
Importante não apenas por mais um indivíduo que perdeu seu emprego, ou por um meliante que foi detido pela polícia.
Importante não apenas pelas insistentes tentativas do atual Presidente da República, a saber, o senhor Luis Inácio Lula da Silva em ser o pacificador (mediador) da relação "EUA"/"IRÃ".
Importante não apenas por mais uma noite que vai dando fim ao período "compreendido" por 24h segundo os estudiosos, e por mais um dia que se inicia.
Importante não apenas pelo fato de que muitos (as) trabalhadores (as) n/deste país dormem menos que cinco horas diárias para através da labuta levantarem com muito suor o pão de cada dia.

Mas, sobretudo é um ano importante por causa da própria Política.

Que tipo de governo, ou melhor, que tipo de governante nós teremos?
Com quem ou com qual (is) candidato (s) (a) (as) nós nos identificamos mais?
Já estamos cientes da "desistência" (por motivos de força maior - seria outra jogada política?) do Ciro Gomes que seria candidato pelo PSB.

Sendo assim das várias possíveis, mas, considerando apenas aquelas que podem se concretizar em realidade, temos as seguintes opções:

Dilma Vana Rousseff - A candidata da situação ("Esquerda") pelo PT, e apoiada nada mais nada menos pelo atual presidente. Vários vídeos já circulam na internet, vários textos e informações sobre o perfil da mesma. Dilma é ex-ministra da Casa Civil.

José Serra - O candidato do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Partidário do PSDB ("Direita"). Serra é o "atual" (se desligou no último mês para disputar a presidência nacional) governador do estado de São Paulo, sendo lá e na região sudeste onde se concentra o maior número de adeptos ao seu projeto e proposta de governo para o Brasil.

Marina Osmarina Marina Silva Vaz de Lima - Foi ministra do Meio Ambiente do Governo Lula, e afastou-se recentemente das funções de senadora pelo Acre devido às ocupações como pré-candidata do Partido Verde.

O que parece bastante claro é que teremos um embate acirrado entre uma aristocrata/oligárquica dos tempos pós-modernos em nome e a favor dos poucos versus um monarca tirano que só pensa na privatização de tudo conforme fez seu mentor e base de alicerce.
Por fim temos aquela candidata com menor influência e peso político, ao menos a priori.
Só saberemos do potencial da Marina Silva conforme a música for tocando.

Em breve veremos por diversas noites cada um conforme o seu tempo de TV dado as alianças realizadas para exporem suas idéias, projetos e propostas a nação brasileira que tem bem mais que 100 milhões de eleitores.
Como cidadãos convido e estímulo a cada um dos eleitores a participarem das eleições 2010.
Que nós possamos exercer nosso direito/dever de voto.

Todavia paremos um pouco para observar a história de vida, a trajetória política, as influências e alianças de cada um (a) dos (as) pré-(e)candidatos (as).
Que possamos facultar nosso direito/dever de votar com razão e emoção, e não com paixão.
Que possamos facultar nosso direito/dever de votar como quem se preocupa com o bem comum, e não com o seu próprio umbigo/embigo.

Lembremo-nos que ao votarmos estaremos não apenas exercendo o nosso papel - direito/dever - de eleitores/cidadãos, mas, seremos responsáveis por tal (is) voto (os), afinal como alguém já disse: "Muitas vezes somos vítimas das nossas próprias aspirações".

Não vote por causa de religião, por causa do time que candidato (a) A e/ou B torce, por causa retórica bem elaborada.
Não vote por conveniência, por pressão e medo.
Não vote visando o bem estar próprio em detrimento do grande contingente populacional que padece por causa do acúmulo lícito e ilícito (lamentável) de minorias.

Cuidemo-nos dos oradores eloquentes e carismáticos, pois se hoje para nós eles riem por precisarem do nosso voto, amanhã rirão ainda mais pois nos subverterão segundo os seus próprios caprichos, e nós mesmos maiorias nada poderemos fazer.
Cuidemo-nos dos projetos esmolas que arrobam os cofres públicos que são preenchidos com as nossas gotas de suor da labuta de cada dia.

Lembremo-nos que os que governam para si e para poucos são neuróticos tomados pela ganância do poder que farão de tudo para realizar os seus desejos mais ardentes, ainda que tais desejos sejam infinitos em meio as possibilidades finitas.

Como bem escreveu Frei Betto: "Quem fala em democracia instaura ditadura; quem promete assegurar a paz faz a guerra; quem professa o nome de Deus não O reconhece na face do semelhante; quem aspira a um mundo melhor não ousa admitir a transformação da realidade atual."

Tenha o cuidado de amar a política, mas, de não ser partidário.

Cuidado também com os "ismos", pois já disse alguém: "Os ismos apenas e tão somente ceifaram milhares de vidas inocentes".

Sendo assim queridos leitores façamos/facemos uso da nossa razão/emoção com intuito e finalidade única de promover o bem comum, a justiça, a verdade, o equilíbrio pátrio visando um Brasil melhor.

Forte abraço a todos...

João Vicente Ferreira Neto

Postar um comentário