Inverno e Primavera


Inverno e Primavera

Obras do Criador

Fora a mais fria estação,
E consigo levou estreiteza e consternação...

Enfim, chegou à primavera,
E estampado em sua face o mais belo riso...

O inverno se foi,
Abraçando-se ao passado, e lançando-se ao abismo...

A primavera por sua vez,
À sã consciência trouxe esperança...

Consigo o inverno levou a beleza,
Pois entendeu que esta é uma déspota lacónica efêmera...

Doce primavera,
Pois consigo perdurou a formosura....

A tibieza é fria, estéril, sem chiste, sem finura de espírito,
É o retrato da humanidade sem Deus...

A primavera é esplendorosa, magnificente, branda, desperta a parte incorpórea,
A primavera ao olhar para as flores simplesmente as amam como Deus as concebeu...

O inverno é o reflexo da nossa auto-suficiência,
É o espelho da alma angustiada, da visão limitada, do medo que apavora, do passado que aflige, da incerteza da vida, do terror da solidão, das inseguranças de traumas...

A primavera é a companheira que se achega quando os demais se vão,
É aquela que mesmo ausente se faz presente, alegrando o coração, dando paz ao cerne, razão à existência, sentido à vida, e gozo à alma...

Contudo, o mais admirável em tudo isso,
É que na passagem do inverno para a primavera acontece a expressão inefável do Criador, Pois é neste ensejo que Ele nos permite fazer as mais precisas e úteis descobertas de si mesmo...



1 comentário