Marcelo Freixo

Marcelo Freixo

marcelofreixo@alerj.rj.gov.br

Marcelo Freixo, 40 anos, é niteroiense e professor de História. Antes de se eleger deputado estadual foi pesquisador da ONG Justiça Global e consultor do deputado federal Chico Alencar na área de Direitos Humanos. De 1993 a 1995, foi diretor do Sindicato dos Professores (SINPRO) de São Gonçalo e Niterói. Em quase 20 anos de trajetória, coordenou inúmeros projetos educativos no sistema penitenciário, presidiu o Conselho da Comunidade da Comarca do Rio de Janeiro e destacou-se como coordenador da Comissão de Direitos Humanos da ALERJ. Sempre junto aos movimentos sociais, Marcelo Freixo participou de importantes vitórias na luta pelos Direitos Humanos, como no caso do fechamento da Polinter e da campanha contra o "Caveirão", em parceria com a Anistia Internacional.

Participou como voluntário no projeto de prevenção ao HIV - AIDS nas prisões do estado durante os anos de 1995 e 1996. Foi coordenador e professor do projeto de educação popular no presídio Edgar Costa. De 2001 a 2004, presidiu o Conselho da Comunidade da Comarca do Rio de Janeiro, que tem a função legal de fiscalizar as penitenciárias. Nestas gestões, legitimadas pelo voto direto, o conselho se transformou numa importante fonte de denúncias contra as arbitrariedades do governo do Rio de Janeiro.

A parceria permanente com organizações como a Defensoria Pública, o Grupo Tortura Nunca Mais, CRESS (Conselho Regional de Serviço Social), CRP (Conselho Regional de Psicologia), Laboratório de Análise e Violência da UERJ, diversas ONG`S de Diretos Humanos e Pastorais fez com que o Conselho da Comunidade se transformasse numa referência nacional e internacional de atuação fiscalizadora dentro dos cárceres. Marcelo coordenou a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Alerj no período em que Chico Alencar a presidiu. De 1999 a 2002, Marcelo e Chico tiveram atuação destacada na defesa dos Direitos Humanos. A Comissão elaborou cartilhas, fiscalizou as ações do governo, trabalhou em rede com a sociedade civil organizada e denunciou violações contra mulheres, negros, homossexuais, idosos, presos e todos os segmentos historicamente discriminados. Também sempre esteve junto do MST na luta pela Reforma Agrária e contra o trabalho escravo no interior do Rio de Janeiro.

Desde 2003, Freixo é pesquisador da Justiça Global. A parceria com organizações como Anistia Internacional, Associação Pela Reforma Prisional e Rede de Movimentos Contra a Violência produziu importantes vitórias. O fechamento da Polinter, as denúncias aos fóruns internacionais, a elaboração dos relatórios e as campanhas em parceria com outras organizações são alguns exemplos.

Marcelo Freixo, filiado ao PT de 1986 a 2005, sempre se posicionou junto ao campo de esquerda e contra a aproximação do partido de setores populistas e liberais. Em setembro de 2005, se filiou ao PSOL por acreditar que esta nova ferramenta ajudará na recomposição, necessária, dos socialistas. Foi eleito Deputado Estadual do PSOL-RJ nas últimas eleições. Com 13.547 votos foi o candidato mais votado pelo partido no Rio de Janeiro. Foi a vitória de uma campanha política, democrática, pedagógica, com claro corte socialista. Durante toda a campanha Marcelo fortaleceu a luta pelos direitos humanos e contribuiu, nas ruas e com sua postura coerente, para o fortalecimento do PSOL.

Endereço para contato: Rua Dom Manoel, S/N Centro

Cep: 20.010-090

Gabinete número: T-04

Andar: Térreo

Telefax: +55(21)2588-1268

Fonte: http://www.alerj.rj.gov.br/common/deputado.asp?codigo=273
Postar um comentário