O que tenho aprendido...,;?!


O que tenho aprendido...,;?!

Desde cedo à vida tem me ensinado que ela difere do simplório fato de existir.

Somos ensinados nas mais variadas instâncias, guetos, grupos, instituições, organizações, e no mais que possamos citar que “entramos” na vida para vencer.

A exorbitante celeuma sobre a vitória é que o seu ápice reside no seu maior contraste, ou seja, na derrota.

Já houve quem dissesse: “Quem jamais perdeu não conseguirá desfrutar com intensidade o sabor de uma vitória, pois um grande vencedor precisa saber perder, precisa experimentar a dor da derrota”.

Um clássico inveterado sobre vitória e derrota, ganhos e perdas, alegrias e dores reside em ícones da história humana, dentre alguns faço menção ao sábio rei Salomão.

No magnífico compêndio do viver humano Veterotestamentário (Eclesiastes 7.1-5) o sábio Salomão disse: O bom nome é melhor do que um perfume finíssimo, e o dia da morte é melhor do que o dia do nascimento. É melhor ir a uma casa onde há luto do que a uma casa em festa, pois a morte é o destino de todos; os vivos devem levar isso a sério! A tristeza é melhor do que o riso, porque o rosto triste melhora o coração. O coração sábio está na casa onde há luto, mas o do tolo, na casa da alegria. É melhor ouvir a repreensão de um sábio do que a canção dos tolos”.

Mesmo com a distância do espaço físico geográfico temporal a canção O Vencedor dos Los Hermanos suscitam dentro em mim que os dias hodiernos podem beber tranqüila e mansamente de fontes densas e profundas do curso do viver diária nosso de cada dia, desde a criação ao tempo que se chama hoje, e ao amanhã perene.

Na caminhada do que uns professam existência e outros discernem vida, a existência pouco me ensinou a não ser o simples fato de vir à existência, já a vida é minha eterna namorada, fiel companheira que jamais me iludiu seja pelo que for. Com a vida tenho aprendido muita coisa desde a existência. Diferente dos códigos, manuais e receitas, destoante das leis e das regras, a vida, enquanto apenas existência ainda no ventre de minha mãe já me era “didática”.

Com a vida tenho aprendido a dádiva da derrota...

Com a vida tenho aprendido desde cedo o sabor resiliente da perda...

Com a vida tenho aprendido o amargo doce da dor...

Com a vida tenho aprendido quando o perder é vencer...

Com a vida tenho aprendido a enfrentar a rejeição e o abandono de pai e mãe, não dentro do ventre, mas fora dele, sei o que é a dor de ser abortado não para fora da vida, mas na própria vida, sei o que é vir à existência e ser abortado no viver... Não é à toa que Salomão disse: “... e o dia da morte é melhor do que o dia do nascimento”.

Com a vida tenho aprendido com a dor do (a) outro (a), com a dor de quem teve de criar quatro filhas, e mais sobrinhos e agregados sem a cumplicidade amorosa de seu fiel companheiro ao lado, mas que teve de enfrentar as diversidades da vida desde cedo...

Com a vida tenho aprendido o que é se apavorar tarde da noite com a sensação terrível de abandono, perseguição e morte...

Com a vida tenho aprendido o quão pavoroso é ser abusado quando não se tinha sequer uma mínima formação necessária para encarar as complexidades do mundo...

Com a vida tenho aprendido como é cruel e sagaz a entrega inconseqüente, como um bumerangue que foi lançado e pode voltar contra si mesmo afetando inclusive aqueles que estão próximos...

Com a vida tenho aprendido a experimentar ainda criança a desonra, o desrespeito, a violência, o estupro, a promiscuidade, as drogas, a extorsão, a maledicência, a desobediência, a mentira, a perda, o vazio...

Com a vida tenho aprendido desde cedo o que é se despedir de um ente querido quando não se havia programa tal despedida...

Com a vida tenho aprendido que a religião massacra, humilha, machuca, nos afasta de Deus, nos faz alienados das reais e verdadeiras problemáticas que tangem a vida, que ela a macabra (religião) nos faz “perder” a fé...

Com a vida tenho aprendido que estou em processo constante de construção... Como um andarilho que se desvia da estrada, ao passo que nela mesma em Cristo faz o "seu" caminho chamando à realidade a vida, re-significando o que fora... Alguém que estava perdido e foi encontrado... E agora prossegue pacificado por Ele que suaviza a alma e o ser...

Com a vida tenho aprendido com o que disse C.S.Lewis: "[eu] pensava que nós seguíamos caminhos já feitos, mas parece que não os há. O nosso ir faz o caminho".

Com a vida tenho aprendido a encontrar significado, razões e propósitos nas derrotas, nas desilusões, nas perdas, nas dores e esfolamentos...

Com a vida tenho aprendido através da vida e da vida de Salomão que “quem vem do lado oposto vem sem gosto de viver” (Los Hermanos)...

Com a vida tenho aprendido através da vida e da vida de intelectuais pensadores o equívoco de achar que “quem acha que perder é ser menor na vida” (Los Hermanos)...

Com a vida tenho aprendido meio que pela ironia do “destino” (pois não creio em destinos), que a estrada da perda pode me levar ao caminho da vitória...

Com a vida tenho aprendido a aprender diariamente com as mais exóticas e diversificadas pessoas nas mais diferentes áreas, e das mais variadas classes...

Com a vida tenho aprendido como disse o “bom” filósofo: “que só sei que nada sei”, e como bem incitou Salomão: “quanto maior a sabedoria, maior o sofrimento; e quanto maior o sofrimento, maior o desgosto”...

Com a vida tenho aprendido que nem tudo esta perdido, mas que pouco se ganhará...

Com a vida tenho aprendido que o ser, não é apenas mais importante que o ter, e sim que a única importância é o ser, tendo o ter apenas como conseqüência natural de junção de fatores, evocações e escolhas que bem discernidas não se tornaram o bem maior do meu ser, mas apenas como objeto natural que só tem sentido por causa do ser...

Com a vida tenho aprendido que posso continuar a aprender, especialmente nas derrotas...

Com a vida tenho aprendido que posso possuir todas as coisas, mas senão tiver aquEle que dá sentido e razão ao meu viver, ainda que eu tenha todo o ouro e prata do mundo, ainda que ao meu lado eu tenha a mais bela donzela do planeta, ainda que eu tenha o mais profundo discurso, ainda que tenha todas as coisas sem Ele o que terei não é nem o nada...

Com a vida tenho aprendido, todavia que Ô tendo como bem da minha alma, razão do meu viver, propósito de meu ser, então não apenas existirei como o nada se fará tudo e tudo em nada e o tudo e nada, e o nada em tudo de nada mudará ou fará qualquer falta para e em mim...

Com a vida tenho aprendido que ser macho de verdade não é revidar os socos tomados ao longo da vida, e sim dar a outra face...

Com a vida tenho aprendido que perder um casaco em prol do cuidado ao próximo na verdade não é perder, mas é salvar a própria vida e ainda a do outro...

Com a vida tenho aprendido que mesmo sendo esfolado desde cedo e em muitas áreas há a possibilidade de recomeçar, e que na verdade nunca se é tarde para recomeçar...

Com a vida tenho aprendido que mesmo tendo esfolado desde cedo alguns e em muitas áreas há a possibilidade de se refazer, perdoar e ser perdoado, compreender e ser compreendido, sem ter a pretensão de dar para receber em troca, pois o doar-se já é o próprio recebimento do que quer que seja...

Com a vida tenho aprendido que aprender é um processo contínuo do qual farei parte por toda a minha vida...

João Vicente Ferreira Neto

3 comentários