AMAR É SOFRER?


AMAR É SOFRER?


Graça e Paz!

Felicidade não é Facilidade!

Por isso, do ponto de vista de Jesus, os Bem-aventurados são... — os humildes, os que choram, os mansos, os que buscam justiça, os puros de mente, os que vivem pela paz, e todos os que são perseguidos por fazerem e serem como Jesus e os profetas.

Facilidade tem sido confundida com Felicidade por que as pessoas julgam o sucesso pelo Destino mensurável e não pelo Caminho imensurável.

Por isto, Destino é um deus na Bíblia; um deus pagão.

Jesus não é Destino, Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida; e o destino é o Pai, acerca de Quem Ele diz: “...ninguém Vem ao Pai se não por mim”.

Assim, o Alfa e o Omega não somam para criar o Destino, mas sim o ser; posto que o destino do Caminho em Jesus é nos chamar para Deus em nós; assim como Ele disse que o Pai-destino, estava Nele [...vem ao Pai...];o que faz com que o destino seja a jornada, seja o Caminho, já que o Alvo nos habita.

Portanto, a Felicidade não está na Facilidade do Caminho, mas sim na alegria de provar cada momento dá viagem com a língua do amor; e não temer nada que nos venha, pois, tudo faz parte do caminho no Caminho; e, assim, tudo é felicidade, é bem-aventurança; posto que o que faz feliz é amar cada momento no dia chamado Hoje, e, em cada um deles ver o significado que o amor dá a tudo.

Quem não ama nunca chora, mas também nunca vive.

Quem não sofre nunca ama, e, assim, nunca vive.

Pois o amor sofre a dor como amor, e o amor tudo sofre apenas porque tudo o que sofre não o sofre como quem perde; pois, o amor nunca perde nada; nem quando não ganha nada; sendo que esta última possibilidade é impossível de acontecer.

Depois, o que é sofrer? Por que sofrer é tão ruim assim?

É assim mesmo, meu filho!” — disse papai tentando engolir sem conseguir. E todas as vezes que você fala no amor de Deus no ouvido dele ele ri de alegria...

Todas as pessoas felizes que já conheci agiam do mesmo modo; e agiam porque viam do mesmo modo — elas mudam tudo o que é mutável conforme o amor; elas resistem pacificamente a tudo o que é contra o amor; e elas se contentam apesar de tudo, com tudo o que lhes venha, sem que com isto jamais deixem de mudar ou de processar cada coisa que seja mutável ou processável; e o que não cabe em nenhuma dessas duas perspectivas, elas jogam fora como lixo. E seguem...

É um prazer sofre com meu pai, minha mãe, meus filhos, meus amigos e todo ser humano!

Seria isto uma espécie de piedoso masoquismo?

Certamente não, pois, podendo evitar a dor eu a evito. Mas a dor inevitável, sendo vista como o outro lado da benção do sentir, é apenas uma dor. Dor sem moral e sem filosofia dói muito menos; e até pára de doer.

Sim! É apenas uma dor; e que vai adoçando o coração; a tal ponto que ela se torna um sentir calmo e sereno; afinal, emoções são naturais; e, além disso, sofrer nem sempre dói; e chorar menos ainda; visto que o que dói mesmo é não amar. Esse sim é o grande sofrimento e a grande angustia humana!

O amor todo sofre, porque tudo crê; e tudo suporta porque tudo sofre crendo. Por isso, também jamais acaba, jamais se acaba, e jamais acabou com ninguém. Ao contrário, sem ele não há vida.

Assim é o amor. Assim é a vida. Qualquer outra coisa nem mesmo os vegetais conhecem, porque as plantas também sentem quem ama e quem não ama.

Nele, que ensina que o verdadeiro destino é o Caminho, a Verdade e a Vida [no Pai-Nele em nós],

Caio

02/09/07

Manaus / AM


Fonte: http://www.caiofabio.net/conteudo.asp?codigo=03514

Postar um comentário