Corinthians o ontem e o amanhã contra o Vasco e nas Libertadores




Corinthians o ontem e o amanhã contra o Vasco e nas Libertadores

Foram necessários 12 anos até que o Corinthians voltasse a avançar na fase mata-mata da Libertadores.  

Na última quarta no estádio do Pacaembu o Timão jogou como tem jogado nos dois últimos anos com seriedade e objetividade. O time de Tite comete poucas faltas mesmo sendo forte na marcação. Em Emerson tem encontrado uma força quase letal nos contra-ataques e ironia do destino quem tem servido não é o “garçom”, me referi a Alex que sendo meia na maioria das vezes assim como Danilo acaba quase sempre decidindo as partidas, uma vez que o homem gol do time, Liédson, não vai muito bem até então.
O Timão avançou as oitavas com a segunda melhor campanha, atrás apenas do Fluminense. A seu favor o Corinthians ainda carrega o fato de ser a única equipe invicta e ter a melhor defesa da competição sofrendo apenas dois e ambos fora de casa.

Se no ontem o Corinthians vivia ou ao menos tem de conviver com o passado pavoroso das eliminações no mata-mata, sendo as mais dolorosas diante do maior rival, ambas decididas nas penalidades, e a mais vexatória na fase pré-libertadores diante do modesto e desconhecido Tolima, além do maior entrave para a conquista da América que é a ânsia e gana da torcida pelo título, o amanhã parece reservar coisas boas ao time de Parque São Jorge.

O próximo adversário do timão já foi campeão da competição, e foi vice campeão brasileiro ano passado. Em confrontos diretos o Corinthians leva pequena vantagem 40 vitórias contra 36 do time Cruz Maltino em um total de 104 confrontos. Outro ponto positivo é o fato do Corinthians ter sido Campeão Mundial em 2000 e brasileiro no ano passado tendo justamente o Vasco como vice. O Timão foi campeão do extinto Torneio Rio-São Paulo duas vezes sobre o Vasco, e em dois confrontos de semifinal pela Copa do Brasil (1995 e 2009), o time paulista eliminou o Vasco e depois chegou ao título nas duas edições.

Obviamente que números e história não ganham jogo, e apesar de individualmente o Vasco ter jogadores que possam decidir a qualquer momento, o Corinthians tem a seu favor muitos aspectos: Um time homogêneo, sem craques, mas com bons jogadores para cada posição e com substitutos a altura. Uma defesa sólida que sofre poucos riscos e consequentemente toma poucos gols. Tem a melhor dupla de volantes em atividade no Brasil (Ralf e Paulinho), o primeiro mais pegador e o segundo quase um meia. O Timão ainda tem a vantagem de fazer o segundo jogo em casa com um Pacaembu que estará lotado independente do resultado do primeiro jogo.

Assim como administrou o brasileiro em 2011 e a fase de pontos do paulista este ano o timão pode tentar ir adiante na libertadores, ciente de que enfrentará uma equipe perigosa com bons valores individuais e que já conquistou a decisão, além de ter feito gol em todos jogos disputados em 2012, o importante é focar nos dois próximos encontros, sem viver traumatizado pelo ontem ou tomado pela ânsia do amanhã.

João Vicente Ferreira Neto
Postar um comentário