O Mistério da Casa Verde - Parte I


Algum tempo atrás ganhei um livro de um colega de trabalho, e por semanas a tal obra ficou ali sobre a mesa como quem não quer nada...

Fato tal que decorridos os dias me deparei observando com mais atenção as palavras do médico escrito Moacyr Scliar, e para minha enorme alegria esta literatura "juvenil", mas bastante provocativa resgatava um pouco de outra obra, "O Alienista" do grande Machado de Assis, e assim de modo sem muita pretensão comecei a ler um pouco do médico, um pouco do escrevente, afinal Scliar é médico e Machado por anos - assim como o faço hoje - trabalhou em cartório.

Um pouco de tudo se encontra aqui. Aventuras da infância, suspense e ação, poder e razão, médico e escritor, humor e amor...

Frases soltas que me chamaram a atenção:

"O pai de Artuzinho, um médico que trabalhava muito e prezava o seu descanso, proibira qualquer tipo de zoeira em casa";

"-Desculpe, mas... O senhor nos conhece?
O homem esboçou um pálido e desdenhoso sorriso.
-Se vos conheço? Pessoalmente, não. Mas posso dizer tudo a vosso respeito. Posso penetrar em vossos corações, posso percorrer os sombrios corredores de vossa mente. Posso fazer tudo isto, e mais ainda, sabeis por quê? Porque sou o alienista. E o alienista reconhece de imediato os loucos. Como vós.

Arturzinho arregalou os olhos, de espanto.
-Loucos, sim - prosseguiu o homem, tranquilamente.
-Estranhais o que estou dizendo? Não é de admirar: os loucos sempre estranham o que é normal, o que é sábio. Foi o que constatei depois de estudar muito anos a loucura. Conheço-a profundamente: os seus diversos graus, os casos em que se pode classificar. Sou um cientista, como vedes. E baseado na ciência, posso garantir que vós sois loucos."

João Vicente Ferreira Neto
Postar um comentário