Na infância...




Na infância perante o imponente mar,

eu tinha a estranha mania de caçar tatuí, é assim mesmo que aqueles bichinhos se chamavam?

... esperava a onda do mar vir e voltar...

Quando ela voltava, então eu dava o bote escavacando a areia do mar...

Na infância gostava de pegar estrelas dentro do mar e depois atirá-las novamente para dentro dele...

As vezes eu quebrava ela...

Dentro dela há outra estrela sensível, delicada, miúda, belíssima, mas percebi que ao quebrar a maior,
 
fazia com que ela "sangrasse", e que não haveria sentido para aquela pequenina que estava dentro dela...

Talvez fosse o seu "coração"...
É belo pensar que o coração de uma estrela é no formato dela mesma...



João Vicente Ferreira Neto

Postar um comentário