Com Marina na disputa haverá mudanças no cenário!


Sabemos bem as razões que estão entranhadas na decisão tomada pelo Ministério Público em se manisfestar contra o Registro de REDE SUSTENTABILIDADE.

Muitos acreditaram que o tempo e a ausência de mandato político apagariam o brilho e grandeza da Marina Silva.

E esta postura de Marina Silva em não negociar cargos coloca por terra a infeliz e ilegítima declaração do Procurador Eleitoral que disse: "Na verdade, um partido é uma instituição permanente na vida política da Nação, vocacionada a representar corrente expressiva de cosmovisão e opinião na sociedade e, como tal, deve participar da história de um país, do engrandecimento de sua democracia, entre nós tão arduamente conquistada. Criar o partido com vistas, apenas, a determinado escrutínio é atitude que o amesquinha, o diminui aos olhos dos eleitores."

Este cidadão sequer conhece O Manifesto e o Estatuto da REDE SUSTENTABILIDADE.

Ao mesmo tempo em que ele reconhece a lisura e transparência por parte do partido em relação aos outros que tiveram seus registros aprovados.

E sabem por qual razão isso se deu?

Pois a própria REDE SUSTENTABILIDADE teve o devido cuidado de eliminar das suas mais de 900 mil assinaturas cerca de 232 mil com algum tipo de problema, visando somente e tão somente legitimar o Registro diante dos órgãos competentes e da sociedade brasileira.

Não obstante vejamos o que disse o senhor Eugênio Aragão: "Há que ser registrado certo pesar pela não obtenção dos apoiamentos necessários à criação da agremiação em questão. O presente registro de partido político, ao contrário de outros recentemente apresentados a essa Corte, não contém qualquer indício de fraude, tendo sido um procedimento, pelo que se constata dos autos, marcado pela lisura".

O deboche é tanto que a forma de se anular uma ficha é aleatório, ao menos é o que fica claro na afirmação do mesmo: "Ocorre que na praxe cartorária, o não reconhecimento de firma não demanda motivação para tanto. Uma firma deixa de ser reconhecida pelo simples fato de não haver correspondência entre as assinaturas confrontadas. Não seria razoável cobrar dos cartórios eleitorais discriminação individualizada sobre o porquê de cada uma dessas 98.000 assinaturas".

O fato é que...

Aécio Neves será o candidato do PSDB;

Eduardo Campos será o candidato do PSB (Ex-forte aliado do atual governo, o que se trata de uma perda prevista, porém irreparável);

Dilma será candidata a reeleição pelo PT (Que tem como seu fiel escudeiro o PMDB - Partido CENTRISTA, conhecido como o PARTIDO PEGA TUDO, que tem em sua legenda políticos como José Sarney, Roberto Requião, Iris Rezende, Renan Calheiros, Orestes Quércia, Michel Temer, Jarbas Vasconcelos - só gente boníssima, hein?!);

Haverão ainda muitos outros candidatos por outras legendas que certamente mesmo que todos unidos não chegarão a 2% dos votos válidos;

E na próxima quinta-feira (03/10), teremos a resposta por parte do TSE sobre a APROVAÇÃO ou NÃO do REGISTRO DA REDE SUSTENTABILIDADE que lançará Marina Silva como candidata a presidência.

O fato é que com a entrada de Marina Silva nas disputas muitos grandes ficarão incomodados, e o quadro certamente mudará.

Especialmente se a GLOBO (que apoia a Marina - como dizem os ditos de esquerda - Imaginem se ela fosse contra? apoiando deste jeito!) não voltar a estagnar Marina nos 8% lembram?

Ao final do Primeiro Turno ela terminou com 19,33%, um simples erro de quase 12% de pontos percentuais, o equivalente dos votos válidos daquela eleição em 2010 de cerca de 14 milhões de votos, o suficiente para levá-la ao Segundo Turno.

Entenderam agora a dificuldade em não aprovarem o Registro da REDE SUSTENTABILIDADE?!


Saiba mais sobre a REDE SUSTENTABILIDADE pela própria REDE, afinal não há alguém mais apropriada para falar sobre seus estatutos, manifesto, ideais e propostas: http://brasilemrede.com.br/


João Vicente Ferreira Neto
Postar um comentário