O equilíbrio e o bom senso devem prevalecer.

O equilíbrio e o bom senso devem prevalecer.

Há um pensamento de um "santo" que muito me agrada que diz: "Nas coisas essenciais, unidade; nas não essenciais, liberdade; em todas as coisas, o amor".

Entendo o essencial hoje, aquilo que é urgente e que dá sim para concordar em meio às diferenças;

Entendo o não essencial aquilo que é passível de discussões, onde ideologias e projetos de governo não se alinham, mas aí há a liberdade para levar a pauta adiante e/ou fazer oposição pensando sempre no que for melhor para o país;

E em todas as coisas o amor, justamente aquilo que não vimos durante a campanha (sem isenção de partidos e coligações) que foi regada na base da mentira, da calúnia, da difamação, que acabou gerando em alguns ódio e ressentimento. Todavia cabe a cada um de nós, e a eles também saber se queremos caminhar os próximos quatros na base que foi feita a campanha ou se estamos disposto a mudar a partir de cada um de nós, nas pequenas coisas e nos mínimos detalhes, conscientes de que há muito a fazer, mas para tanto se faz necessário que o mínimo comece a ser feito, neste aspecto tanto Dilma, Aécio e Marina parecem ter dado o primeiro passo, vamos juntos?!

João Vicente Ferreira Neto
Postar um comentário