Terror, vingança, morte e paz



Terror, vingança, morte e paz

Óbvio que o que os irmãos Chérif e Said Kouachi fizeram é algo chocante, se é que foram eles mesmos. É que sou tão incrédulo que as vezes nem a pessoa confessando eu acredito, quanto mais a mídia em geral, e óbvio, os grupos políticos que atuam nos bastidores.

Sinceramente se foram eles ou não, uma coisa é certa, pagar a morte com mais mortes é uma tolice sem precedentes. E sem esta que não é possível um diálogo com este pessoal. A morte é o meio mais brutal e imbecilizado de se "resolver" alguma coisa, e pelo meu entendimento, nada resolve, ou retarda o problema, ou o agrava. Os caras contribuiriam muito mais se estivessem vivos, até para que se chegasse aos "verdadeiros" responsáveis não apenas por este atentado, mas por outros.


Lembro-me que na noite da morte de papai, minha tia (irmã dele), ficou sabendo da morte dele por dois pistoleiros que apareceram na frente da sua casa e a questionaram sobre quanto ela estaria disposta a pagar para vingar a morte dele. Sabiamente ela disse que não queria se vingar. Todo tipo de vingança que vise por fim à vida é tola!

Sou daqueles que acredita que não fomos criados para a morte, eis nossa enorme dificuldade com a mesma. Mas o certo é que morreremos, ao menos, meu desejo é que cada um tenha uma morte natural, e não que seja vítima da vingança ou do ódio alheio.

Paz é algo inegociável.

E pensar que o grande poeta da música brasileira "canta": "eu troco a minha paz por um beijo seu", em outras palavras entendo que ele diz: "eu troco minha paz pela morte".

João Vicente Ferreira Neto
Postar um comentário