Eduardo Cunha, o Hitler brasileiro...




20 deputados se renderam ao Hitler brasileiro...

Eduardo Cunha manda e desmanda no país...

O cara estendeu o horário da votação, usou seu telefone para constranger e ameaçar outros colegas como disse um deputado que acabou tendo seu microfone cortado ao denunciá-lo (Cunha) abertamente que apenas sorriu em deboche e em seguida com um sarcasmo cheio de violência encerrou a votação e disse confiante na vitória "vamos ao resultado da votação".

Confesso que sinto nojo das manobras deste indivíduo.

Se há seriedade no judiciário deste país, e se é cabível obviamente, e mesmo leigo que sou, penso que é cabível, alguma coisa precisa ser feita.

O professor Rogério Sanches Cunha falou a respeito após a primeira votação.



"O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, foi mais a criticar a manobra regimental do presidente da Câmara, Eduardo CunhaEm seu Twitter disse: “Matéria constante de proposta de emenda rejeitada ou havida por prejudicada não pode ser objeto de nova proposta na mesma sessão legislativa”.

O indivíduo (Cunha) usa o expediente do apelo popular para aprovar o que lhe convêm, mas sobre outros assuntos como terceirização e financiamento público de campanha ignorou o povo.

Os que votaram SIM, favoráveis à Redução da Maioridade Penal justificaram que 87% da população apoiou a redução. O interessante é que quando foram votar sobre a TERCEIRIZAÇÃO e o FINANCIAMENTO (EMPRESARIAL) DE CAMPANHA ignoraram a opinião do povo, e ironia ou não o Sr. Cunha usou de manobras similares após derrotas para chegar a vitória.

Sobre a Redução ainda haverá segundo turno na câmara, e só após irá ao senado. 

Havendo modificações lá (senado) retornará a câmara.

Fato é que muitos estão errônea e de modo ignorante comprando a ideia de que todos os problemas do país são oriundos do PT e sem qualquer percepção vão realizando todos os caprichos do Sr. Eduardo Cunha, agora me refiro ao povo, ao eleitor, ao telespectador.

Quero só mesmo saber se filho de deputado e senador, ou de algum outro parlamentar seja ele do legislativo ou executivo que cometer algum tipo de crime dos que foram previstos na emenda aglutinativa, se serão de fato punidos, ou a lei continuará eficaz apenas quando aplicada aos negros, pobres, excluídos, menos favorecidos e em condições sócio-econômica desfavorável no Brasil?!

Afinal, estas manobras são ou não inconstitucionais?!

Nem a população, nem o congresso, e nem a presidente (se é que ainda há uma?!) podem e nem devem se curvar ante o Hitler brasileiro, pelo qual se chama Eduardo Cunha.

João Vicente Ferreira Neto
Postar um comentário