Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2016

Há dor na França, há dor na Síria, há dor em todo canto...

Imagem
João Pessoa, 22 de julho de 2016
Terror e morte...
Qual é a diferença entre o terror que causou a morte de 80 pessoas na França para os 80 que foram bombardeados "por engano" na Síria?!
O que leva parte da imprensa tomar partido por uma tragédia em detrimento da outra?
O que faz parte da população mundial se sensibilizar com a dor de uns e ignorar a dor de outros? 
Ou se revoltarem com os acontecimentos na França (associando o grupo terrorista Estado Islâmico a quem é seguidor de Maomé e Alá), mas ignoram o homicídio de 80 pessoas por cristãos norte americanos (que alegam engano pela tragédia ocorrida)?!
Qual a relação disso com o tema "escola sem partido" discutido aqui no Brasil?
Lembram do que disse Freire: "todos temos algum tipo de ideologia, resta saber se ela é inclusiva ou não", eu acrescentaria se ela é seletiva, se há conivência e se há conveniência.
Há dor na França, há dor na Síria, há dor em todo canto...
João Vicente Ferreira Neto

Há 10 anos...

Imagem
Há 10 anos...
Lembro-me que era uma noite de domingo, o mês era julho e eu recebia minha primeira oportunidade de tentar levar um pouco de paz a tantos corações aflitos a angustiados...
Abri o evangelho no livro de Jó e li os seis primeiros versículos do último capítulo e falei naquela noite que o sofrimento as vezes é o modo didático e terapêutico pelo qual Deus se aproxima e cuida de nós, baseado muito mais na experiência de Jó que na minha própria história de vida, ou de dor e sofrimento após uma infância traumatizante...
Conclui contando uma história que tem o título de cicatrizes e dizendo que os sofrimentos e as dores que passamos não nos dão o direito de causar o mesmo aos outros...
Fato é que naquele tempo eu conhecia muito pouco ao meu respeito, não me aprofundava nas minhas histórias de sofrimento e dor, certamente por acreditar que Deus faria mágica, e não sabia eu que Deus fazia e faz milagres em sessões de análises...
Agora, já próximo da idade de Cristo,  vejo que conhe…