O que será o certo nesta sociedade tão injusta e desigual?

Sebastião Salgado - Êxodos


O que será o certo nesta sociedade tão injusta e desigual?

Hoje presenciei algo de partir o coração.

Seu nome D.....

10 anos.

Morador do bairro CoLINAs do Sul.

Estudante do 5 ano no turno da manhã, não sei dizer a escola.

Um garotinho negro, entrou no ônibus (coletivo) com um sorriso no rosto desejando boa tarde a todos.

Seu objetivo?

Vender jujubas.

Mas aquela criança estava cansada, depois de oferecer a todos e não conseguir vender um só pacotinho, ele desabafou: "estou cansado, todos olham, mas ninguém compra".

Sentou na porta traseira e desabou em lágrimas.

Uma senhora deu uma quantia para ele, eu acabei dando outra e puxei uma prosa com ele rapidamente onde descobri as informações citadas.

...

Eu fico pensando...

Quantos D estão por aí neste mesmo ritmo frenético?

Apenas uma criança, 10 anos, negro...

"Sei" que o certo é não dar dinheiro, que o certo é também não comprar para não incentivar, mas o que será o certo nesta sociedade tão injusta e desigual?

As lágrimas daquela criança tocaram minha alma, meu âmago, minhas entranhas, me senti um covarde e impotente diante de uma realidade que embora não seja a minha, é a realidade de muita gente, de muita criança, isso é o mais doloroso...

João Vicente Ferreira Neto
Postar um comentário